quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Árvore amiga


Árvore amiga.
Poderosa e bela!
Em teu chão, 
fortemente enraizada.
Teus frutos, flores e folhas ,
nos oferta. 
Oh! Amiga. 
Somente ,à tua sombra ,
encontro guarida.
Eu sou. 
Tu és.
Fonte de vida.

Olvanir Marques

Foto:de Olvanir Marques
Mangueira.
Local : Pátio interno do Colégio Antônio Vieira.
Salvador  Bahia Brasil

domingo, 27 de agosto de 2017

AVISO AOS NAVEGANTES




                 Amigos internautas,


Estamos  com uma nova roupagem.

Inserimos um fundo musical, pertinente com a mensagem do nosso blog velasaovento-vane.blogspot.com

Colocamos mais luz, cor e movimento.

As postagens anteriores continuam com o fundo musical, respectivo às mesmas.

Continuamos com nossa Antologia Poética e  em oportuno, continuaremos cantando em verso e prosa o cenário pitoresco  e festivo da nossa terra, a Bahia.

Espero que gostem.

Contando com a sua amorável participação, agradeço seus comentários que  tanto nos incentivam a prosseguir.

Siga-nos! 

 Att.

Olvanir Marques de Oliveira

domingo, 11 de junho de 2017

TU e EU


                                    TU e EU  


Somente nós a partilhar desejos,
Anseios fortes deste amor sem fim.
Ao te buscar no sabor dos meus beijos,
Sinto mais forte o teu calor em mim.

Tu ficarás, ao lado meu, querido.
Serei só tua, deixa que eu te abrace!
Segredos, falarei ao teu ouvido,
Em comunhão perene deste enlace.

Enquanto a vida nos festeja os laços,
Caminharemos plenos de alegrias,
A partilhar as nossas fantasias.

Navegarei ao porto dos teus braços;
Tu, ancorado nos abraços meus,
Eu, ancorada nos abraços teus.


 Olvanir Marques de Oliveira
 Serie: Eterna Poesia


Creditos :
Enviado em 31 de mar de 2007
Sándor Benkó - clarinet,
Vilmos Halmos - piano,
Zsolt Kelemen - bass,
Gábor Kovacsevics - drums
            Categoria
Licença

Licença padrão do YouTube

domingo, 2 de abril de 2017

Súplica Nagô

Creditos:
Publicado em 12 de mai de 2014
Nelson Ferraz - TERRA SECA - Ary Barroso - arranjo do Maestro Radamés Gnattali.
Álbum: Nelson Ferraz - Lamento Negro.
Ano de 1956.
Imagem do Poema Suplica Nagô
Capa do Álbum:
Nelson Ferraz - Lamento Negro.
Ano de 1956.
Gravadora Continental.